Cristina Moura

Cristina Moura é diretora de espetáculos de teatro e dança contemporânea, coreógrafa e intérprete. Entre 1996 e 2003 viveu na Europa e integrou o Les Ballets C de La B de Alain Platel e Cia Mudances de Angels Marguerit, entre outras companhias. Em 2003 cria seu solo like an idiot de grande êxito, que entre 2004 e 2011 foi mostrado em diversos países da Europa, América Latina, Estados Unidos, Canadá e Brasil. Em 2019 cria Ägô e realiza apresentações, ainda em caráter de mostra de processo de criação, no SESC Copacabana (RJ) dentro do Festival Entredança 2019, e no Espaço Beta no SESC Consolação (SP), recebendo duas indicações para prêmios: 2º Prêmio Cesgranrio de dança (RJ) na categoria de melhor espetáculo do anos de 2019, Prêmio APCA de dança 2019 (SP) na categoria de melhor coreografia-criação. Destaque ainda alguns trabalhos com criação e direção no teatro: Nu de botas (2016), adaptação de texto homônimo de Antonio Prata, ganhadora do Prêmio de melhor direção no Prêmio de Humor Fabio Porchat; Em 2013 assina a direção de Philodendrus uma conferência imaginária, espetáculo de teatro- dança para 6 atores onde também atua; Em 2012 cria, dirige e atua junto a Volmir Cordeiro o duo Peça coração, a partir de texto de Rainer Muller. Em 2010 codirige, com Enrique Diaz, Otro do Coletivo Improviso do qual faz parte; entre inúmeros outros trabalhos. Este encontro tem como espetáculo tema o espetáculo “Ägô”.

Curitiba Cia de Dança

A Curitiba Cia de Dança foi criada em 2013 por Nicole Vanoni e um grupo de artistas de origem e experiências diferenciadas, que se aglutinam ao redor da ideia de experimentação, pesquisa e criação em dança contemporânea, e na diversidade de experiências com coreógrafos diferentes. A primeira obra coreográfica da companhia, A Lenda das Cataratas, com concepção de Rafael Zago, surgiu em 2014 e participou de festivais no Brasil e no exterior. A segunda coreografia, denominada Quando se Calam os Anjos tem coreografia de Airton Rodrigues e transporta para o palco questões cênicas e dramatúrgicas que realçam um universo pós-moderno virtual onde vários encontros são marcados pelo descaso do outro ou até mesmo pela falência do ser humano. No segundo semestre de 2018 a companhia estreou Memória de Brinquedo, em uma parceria com o coreógrafo Luiz Fernando Bongiovanni. No mesmo ano, o grupo estreia o espetáculo Cirandas, baseado nas cirandas e cirandinhas de Villa-Lobos. Em 2019, a Curitiba Cia de Dança estreou seu mais novo espetáculo denominado Relações, do coreógrafo carioca, Carlos Laerte, espetáculo tema deste encontro. No primeiro semestre de 2019, a Companhia circulou por 12 cidades do Paraná com o espetáculo Lenda das Cataratas.

T.F. Style Cia de Dança

O T.F.Style Cia de Dança investiga a Dança Urbana Contemporânea e pesquisa as possibilidades de exercitar um pensamento contemporâneo do hip hop. Esta investigação concentra-se em descobrir novas possibilidades corporais a partir de técnicas de diferentes danças urbanas, mas desenvolvendo um trabalho autoral, marcado por um percurso de investigação das sensações que estimulam esses corpos a partir da individualidade dos intérpretes e de estados corporais construídos a partir da relação corpo-cidade. A pesquisa parte das danças urbanas, mas vai transformando suas bases, criando e modificando suas referências, desenvolvendo essa pesquisa particular. O grupo T.F.Style teve início em 2002, sob direção de Igor Gasparini. A partir de 2007, com a direção artística de Frank Tavantti e com o desenvolvimento do elenco, surge o T.F.Style Cia de Dança, passando a existir enquanto companhia de dança na cidade de São Paulo, destacando-se justamente por esse diferencial: ser um dos núcleos pioneiros nesta investigação da Dança Urbana Contemporânea. É contemplada pela 20ª e pela 24ª Edição do Fomento à Dança da cidade de São Paulo (2016 e 2018) e pelo Edital PROAC de Circulação de Espetáculos de Dança no Estado de São Paulo. Em 2019 recebe o Prêmio APCA de Melhor Estreia com ELO, espetáculo tema deste encontro.

Reem Allam

Gerente Executiva e Programadora artística do Festival de Artes Contemporâneas do D-CAF - Egito

É gerente executiva e programadora artística do Festival de Artes Contemporâneas do D-CAF, o maior festival internacional de artes multidisciplinares do Egito que ocorre no centro do Cairo, apresentando teatro, dança, música, cinema e artes de novas mídia. O D-CAF também organiza a mostra bienal Arab Arts Focus (AAF) onde delegações internacionais comparecem a um denso programa que apresenta as últimas performances contemporâneas de artistas árabes.
Reem foi selecionada em 2018 para ser jurada do maior festival de teatro de Zurique Spektakel da Suíça, como parte do conselho internacional do júri que selecionou os prêmios do ZKB e, em 2017, para integrar o conselho de jurados do Festival de Teatro Boska Komedia, na Polônia. Nos últimos anos, Reem trabalhou em vários festivais internacionais, incluindo o Shubbak Festival de Londres, o Just Festival de Edimburgo e o Festival Fringe de Edimburgo – Arab Arts Focus Showcase.
Em 2018, liderou e administrou o primeiro festival internacional de música clássica no Palácio Manial do Cairo. Além disso, em 2019, participou do Festival de Cannes como delegada credenciada, enquanto trabalhava como produtora do curta-metragem “In Memory Of”, o único filme africano e árabe selecionado no AVIFF Cannes naquele ano. Desde o início de 2020, está no comitê de planejamento do ISPA New York Congress 2021, a mais importante rede internacional de artes cênicas do mundo.
Em 2016, Reem Allam recebeu um prêmio de mestrado em artes, festivais e gestão cultural do Reino Unido pela Queen Margaret University, em Edimburgo, Escócia. Além disso, recebeu o Prêmio Finalista de Impacto Social 2018 do UK Alumni Awards do British Council, o 2015 Santander Scholarship Award 2015/2016, a Academic Achievement Cup para o GPA mais alto em seu bacharelado na American University no Cairo e o Beta Prêmio Gamma Sigma Honor Society Membership.

Rhanhee Lee

Presidente da Associação de Artes de Rua da Coreia - Coreia do Sul

Presidente da Associação de Artes de Rua da Coreia do Sul (Korea Street Arts Association) (2019-2020) e é diretora artística do Ulsan Promenade Festival (2019-2020). Estudou Gestão de Artes na Universidade Nacional de Artes da Coreia e trabalhou para o Seoul Street Arts Festival de 2010-2018 como produtora / programadora. Como produtora independente trabalha com companhias coreanas de artes de rua / dança como Creative Dandi, Libre Joven e Project WAE. Também ministra palestras sobre gestão de festivais na Universidade Nacional de Artes da Coreia.

Snježana Abramović Milković

Fundadora e diretora artística do Festival de Dança e Teatro Não-Verbal de San Vincenti - Croácia

O Festival de Dança e Teatro Não-Verbal de San Vincenti, fundado em 2000, é o único festival de dança contemporânea de verão na Croácia, que se tornou um Centro de Dança do Mediterrâneo e, portanto, descentraliza a dança na Croácia.

Há mais de trinta anos trabalha como assistente de movimento em produções artísticas e no cinema, e como coreógrafa em produções de ópera do Croatian National Theater. Colabora com eminentes diretores de teatro e cinema na Croácia e no exterior.

Ao mesmo tempo trabalha nas iniciativas de co-produção internacional e repertório do ZPA – Companhia de Dança de Zagreb. Quando diretora artística da ZPA, atuou na internacionalização do cenário da dança na Croácia e realizando turnês na Espanha, Itália, Portugal, Hungria, Bósnia e Herzegovina, Rússia, Lituânia, Egito, México, França, Bélgica, Coréia e Israel.

Desde 2014 é diretora artística do ZKM – Zagreb Youth Theatre (Teatro Jovem de Zagreb, Croácia) que é um teatro moderno e prestigiado que está lado a lado com as recentes tendências das artes cênicas européias, também reconhecido e respeitado fora das fronteiras croatas.

De 2006 a 2011 foi presidente da Associação Croata de Artistas de Dança. De 2007 a 2018 foi membro da comissão de seleção do programa de dança do Festival Internacional da Criança em Šibenik.

Formada pela Escola Ana Maletić de Ballet e Rítmico em Zagreb (1980), e posteriormente na Faculdade de Ciências.

Mediação Adriana Banana

Coreógrafa e curadora - MG/SP, Brasil

Coreógrafa e curadora. Formada em Filosofia (UFMG) e Doutoranda em Artes Cênicas (USP). Coidealizadora da Cia de Dança Burra (MG), idealizadora do Clube Ur=H0r (MG) e do FID – Fórum InterNacional de Dança (1996-MG). Premiada com as Bolsas Vitae, Itaú Rumos Dança, Medalha da Inconfidência (MG) e APCA.

Atividades somente para inscritos na Área Profissional
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Reem Allam

Receba nossa novidades!

* indicates required
/ ( mm / dd )