Encontro de Dança II

03.12

10h às 12h

Uma  troca de experiências entre artistas, programadores internacionais e o público. Todos em movimento, ultrapassando fronteiras, traçando e imaginando  diagramas e conexões a partir dos trabalhos selecionados. Ato 2020 num outro tempo e espaço além do “real”, pensando e dançando no mundo virtual. Ágora agora!

Coletivo Calcâneos

Coletivo Calcâneos surge com a construção de um olhar sobre a comunicação que a dança pode proporcionar, se difundindo por diversas linguagens artísticas e culturais, e unindo ao que no momento os integrantes do coletivo estavam experienciando, proporcionando uma discussão das artes cênicas contemporâneas. Assim, caminha-se com o desejo de refletir o ser humano, suas angústias, prazeres e questionamentos, o que se tornou a busca do Coletivo – a investigação contínua de um trabalho artístico-cultural que transmite, modifica e se renova a cada dia. Gerando transformações tanto internas, quanto externas, nos integrantes e nos receptores das ações. Mantendo sempre como alicerce para a realização da pesquisa de longo prazo, desde 2012, o possível entendimento do ser humano, se utilizando de diversas possibilidades como personalidades ligadas aos temas propostos, situações coletivas, abordagens políticas e, entre outros, ligando sempre os afetos à arte e cultura. Nessa óptica de pesquisa e, residente na Escola Estadual Maria de Lourdes Vieira, na periferia leste de São Paulo, o Coletivo desenvolve diversas parcerias objetivando expor as produções artísticas periféricas; buscando frutos e estímulos, de percepções e de vivências dentro e fora dos ambientes menos favorecidos, sendo sua interpretação singular em cada indivíduo, tornando-a passível de vários significados e leituras diversas diante da visão do espectador e do mundo. O espetáculo tema desta conversa é o “Filhxs —da—Pº##@! – T O D A.

Focus Cia de Dança

Com 23 obras e 13 espetáculos em seu repertório, a Focus Cia de Dança se consagrou através da crítica especializada e sucesso de público. Apresentou-se em mais de 100 cidades brasileiras e levou sua arte para países como Colômbia, Bolívia, México, Costa Rica, Canadá, Estados Unidos, Portugal, Itália, França, Alemanha e Panamá. Em 2019 ganhou o 1o Prêmio Cesgranrio de Dança com a coreografia Keta do espetáculo STILL REICH, espetáculo tema deste encontro, e teve seu elenco indicado ao prêmio APCA durante a temporada na capital paulista, ainda no mesmo ano recebeu a indicação de melhor coreografia para FOCUS DANÇA BACH pelo 2o Prêmio Cesgranrio de Dança e melhor bailarina Marina Teixeira e melhor bailarino José Villaça. Em 2017 se apresentou na última edição do Rock In Rio, ao lado de Fernanda Abreu. Em 2016 recebeu a Comenda da Ordem do Mérito Cultural, do Ministério da Cultura, maior condecoração da cultura brasileira. Com o espetáculo As canções que você cantou para mim, que já ultrapassou a marca de 300 apresentações, recebeu diversas indicações a melhor espetáculo do ano, por sua criatividade e originalidade. Em 2012 foi escolhida, através da seleção pública do Programa Petrobras Cultural, a receber o patrocínio durante três anos para desenvolvimento de suas atividades, dando início a uma parceria de manutenção. Mais de 1 milhão de espectadores já se encantaram com a poesia e a capacidade técnica lapidadas nas coreografias inovadoras de Alex Neoral e nos movimentos precisos de seus bailarinos. Atualmente integram seu elenco os bailarinos Carolina de Sá, Cosme Gregory, José Villaça, Marcio Jahú, Marina Teixeira, Monise Marques e Roberta Bussoni.

Jessé Batista

B.boy é intérprete criador, dançarino e professor de dança, formado como pela Escola Técnica de Artes – Universidade Federal de Alagoas – UFAL, graduado em Licenciatura em Dança nesta mesma universidade. Natural da cidade de Maceió/União dos Palmares (AL), seu primeiro contato com a Arte/Dança foi com o movimento Hip Hop e nas danças de rua, especificamente a dança breaking, em 2003. Entre 2008 e 2012 participou de festivais competitivos como jurado e competidor com o grupo QuilomBrothers Crew, em diversas cidades do Brasil. Após 2013, participou de alguns projetos tais como: Nuvens Enraizadas com a Cia dos Pés (contemplado com o prêmio Funarte Artes na Rua, 2014); colaborou em pesquisas e processos coreográficos com LabMov – Laboratório de Movimento – grupo de extensão da Escola Técnica de Artes entre 2014/2016; em 2016 fez parte do projeto Gesto idealizado e realizado pelo Sesc Alagoas; é criador e integrante do Código 8 Coletivo de Movimento. Em 2013 inicia pesquisa solo em dança, criando seu primeiro trabalho intitulado como Encenações Urbanas e em seguida criando R.A.L.E (Realidade Apropriada Libera Evidência), espetáculo tema deste encontro, que foi premiado pelo FICA – Fomento de Incentivo a Cultura Alagoana – Prêmio Diogo Silvestre. Em 2019 circulou com o espetáculo R.A.L.E (Realidade Apropriada Libera Evidência) no Festival Palco Giratório do Sesc, também foi contemplado pelo prêmio Descentrarte da Funarte em 2019/2020 para criação do espetáculo Da ponte pra cá.

Dieter Jaenicke

Diretor da Internationale Tanzmesse NRW - Alemanha

Foi fundador e diretor do Festival Tanztheater International em Hannover e fundador do Theaterbüro Hannover, de 1986 a 2000. Foi diretor artístico do Internationales Sommertheater Festival Hamburg, de 1996 a 2000 curador internacional do Carlton Dance Festival Rio de Janeiro e São Paulo. Na época o maior festival de dança da América do Sul. De 2000 a 2002, secretário-geral do Festival de Aarhus na Dinamarca.
De 2003 a 2008, Dieter Jaenicke foi Diretor Geral do Fórum Mundial da Cultura São Paulo e Rio de Janeiro Brasil. Em 2004, tornou-se consultor sênior do World Culture Open New York.
De 2009 a 2018, Dieter Jaenicke foi Diretor Artístico do HELLERAU – Centro Europeu de Artes de Dresden e fez do HELLERAU um dos principais centros de dança da Europa. De 2012 a 2016, foi curador do Festival Boticário de Dança do Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba. Desde 2017, Dieter Jaenicke é diretor da Internationale Tanzmesse NRW Düsseldorf.
Dieter Jaenicke foi responsável por muitos projetos interculturais e de intercâmbio, entre outros com Brasil, China, Israel, vários países da África, mundo árabe e Magrebe, América Latina, Coréia, Portugal, Quebec.
Além de suas principais ocupações, Dieter Jaenicke foi convocado para inúmeras curadorias e trabalhos de consultoria, entre eles para a ONU e o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) e, mais recentemente, em 2019, para ser curador do Festival Dance in Vancouver. Ele mantém atividades em diversos países como Bolívia, Brasil, Dinamarca, Alemanha, Filipinas, Espanha, EUA, Venezuela.

Faisal Kiwewa

Fundador da Fundação Cultural Bayimba (Baymba Cultural Foundation) - Uganda

Fundador da Fundação Cultural Bayimba (Baymba Cultural Foundation) e Diretor Artístico do Festival Internacional de Artes de Bayimba que acontece anualmente (12 edições), bem como do DOADOA – East Africa Performing Arts Market (Mercado das Artes Performáticas da África Orienta) (7 edições).
Curador do Amakula International Film Festival (12 edições) e co-curador do Kampala International Theatre Festival (5 edições).
Como Diretor fundador, junto com uma equipe habilidosa, ele trabalhou duro para transformar a cena artística em Uganda de um estado bastante estático para seu nível atual de vibração.
Durante os últimos anos, sob sua orientação, Bayimba treinou, apoiou e criou várias plataformas para celebrar as artes em Uganda. Como tal, Bayimba tornou-se um grande nome entre artistas e profissionais, não apenas em Uganda, mas também na região da África Oriental e em outros cantos do mundo.

Gintarė Masteikaitė

Diretora do Lithuanian Dance Information Center, New Baltic Dance Festival, Culture Platform e Festival ConTempo - Lituânia

Gintarė Masteikaitė atua no campo da gestão cultural há 12 anos. Suas principais atividades são: desenvolvimento contemporâneo de dança e circo, iniciação e gerenciamento de projetos, atividades internacionais relacionadas à apresentação de produtos lituanos no exterior e apresentação de produção internacional na Lituânia, gerenciamento de produções de dança contemporânea e desenvolvimento profissional de jovens artistas de palco.

Desde 2017, é diretora das seguintes instituições públicas Lithuanian Dance Information Center (Centro de Informações sobre Dança da Lituânia) e o Festival “New Baltic Dance”, “Culture Platform” e o Festival “ConTempo” (desde 2019).

Mediação Sônia Sobral

Gestora cultural e curadora nas áreas de dança e teatro - Brasil

Sonia Sobral é gestora cultural e curadora nas áreas de dança e teatro. Foi gerente do Núcleo de Artes Cênicas do Itaú Cultural por 17 anos. A função envolveu a participação na criação e a gerência de diversos projetos nacionais, dos quais  destacam-se o Rumos Itaú Cultural Dança – mapeamento nacional e fomento `a dança contemporânea brasileira e o Rumos Itaú Cultural Teatro – promoção de encontros com artistas de teatro nas cinco regiões do país; a Enciclopédia Virtual Itaú de Teatro e de Dança. Responsável pela programação das artes cênicas na sede da Instituição. Participa, em todo Brasil, de mesas, debates, comissões de seleção e curadoria. Em 2016, cria a performance Involuntários da Pátria (texto de Eduardo Viveiros de Castro) para a atriz piauiense Fernanda Silva. Participa do grupo de pesquisa e criação de Margens – sobre rios, crocodilos e vaga-lumes, projeto teatral a partir do testemunho do rio Xingu de Gabriela Carneiro da Cunha. Estuda filosofia e arte.

Atividades somente para inscritos na Área Profissional
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Dieter Jaenicke

Receba nossa novidades!

* indicates required
/ ( mm / dd )